Muro de Berlin
Alemanha,  Berlim,  UM DIA PELO MUNDO

O Muro de Berlim – Um passeio pela história

Enquanto o mundo dormia, o famoso muro de Berlim, começou a ser erguido na madrugada do fatídico dia 13 de Agosto de 1961. Após este dia, durante quase 30 anos, algumas das mais tristes páginas da estória da humanidade foram escritas na Alemanha.

A partir daquele momento tornava-se impossível transitar entre as duas “novas cidades”. Como resultado, mais do que o surgimento de uma divisão geográfica impositiva, vidas estariam separadas por um tempo indeterminado.

Ao contrario do que se pode supor, a construção empreendida pela então República Socialista da Alemanha não dividia a cidade ao meio. Mas sim, circulava toda a fronteira com a Berlim ocidental. Esta que, por sua vez, estava dividida em três setores controlados pela França, Inglaterra e Estados Unidos.

Representação das 04 zonas de Berlin pós guerra cercadas pelo Muro de Berlin.
Divisão de Berlin Oriental e ocidental cercada pelo Muro.

Antes de 13 de Agosto de 1961 não haviam restrições de transito entre República Federal da Alemanha (Ocidental) e a República Democrática Alemã (Oriental). Assim sendo, o fluxo migratório da parte oriental para a ocidental chegou na casa de 2.7 milhões de pessoas. Como resultado desse verdadeiro êxodo, e também por conta do acirramento da guerra fria, o bloco socialista resolveu fechar as fronteiras.

“Vida” e queda do muro de Berlim

Inicio da construção do Muro de Berlim
Inicio da construção do Muro de Berlim

O muro em si possuía 43 km de fronteiras (155 km extensão total), dentro da região metropolitana, vigiadas 24 horas por dia! E, ainda assim, em seu primeiro ano foram mais de 18.000 pessoas processadas por tentativa de fuga.

Com o passar do tempo, as grades de ferro e cercas, postas inicialmente, foram sendo substituídas por um muro de concreto. Consequentemente, cada vez mais se tornava difícil transpor a barreira entre os dois lados da cidade.

Mais tarde, foi construído um segundo muro à uma distancia média de 100 metros do primeiro. Essa zona entre as duas construções era conhecida como “zona da morte”. Por ali circulavam cães e existiam até mesmo cercas elétricas e barreiras físicas para dificultar a vida dos “desertores”.

Além do mais, existiam mais de 300 torres de observação, bunkers, alarmes, trincheiras e canis. E sobretudo, soldados com ordens de atirar para matar.

Mesmo assim, estima-se em torno de 5.000 fugas bem sucedidas. Entretanto, oficialmente, consta o registro de mais de duas centenas de pessoas mortas. Porém, não são muito confiáveis as estatísticas oficiais nesse quesito.

Finalmente, após muitos protestos, em 09 de Novembro de 1989 o muro de Berlim foi derrubado pela população.

Onde foi parar o Muro de Berlim?

Parte extraídas do muro de Berlim originais.
Museu Story of Berlin – Partes originais do Muro de Berlim.

Certamente hoje encontramos a maior parte do que restou da construção espalhado pelo mundo. Como resultado de leilões muitos blocos foram adquiridos por colecionadores. Ademais, muitos chefes de estados receberam como presente partes do antigo muro. Muitas outras partes compõe memoriais fora da Alemanha.

Por exemplo, na cidade de Sosnovka, na Polônia, encontra-se o maior acervo do muro fora do seus país de origem. Se serve de consolo para vocês que pretendem visitar a cidade, há venda corrente de fragmentos certificados. Todavia, segundo os nativos, já foi vendido tantos fragmentos que dá para construir mais 03 outros muros!!

Sendo assim, vamos elaborar um pequeno roteiro onde é possível encontrar na cidade de Berlim trechos ainda bem preservados do “muro da vergonha”.

Museu Story of Berlin

Neste museu que conta a história da cidade e que possui uma “pegada” bem interativa iremos iniciar nosso tour na cidade em busca do Muro de Berlim. Além do Bunker original, a outra cereja do bolo deste museu são blocos originais e numerados, com as pinturas originais do muro.

Infelizmente, atualmente em reformas e com previsão de abertura para o final de 2019.

Parte extraídas do muro de Berlim originais.

Museu Story of Berlin – Partes originais do Muro de Berlim.

Topographie des Terrors (Topografia do Terror)

Um outro ponto interessante para fazer uma visita na cidade. Na verdade, é um memorial gratuito dedicado ao movimento nazista. Porém existem ai 200 m do antigo muro inteiramente preservado. Além do que, a visita é inteiramente gratuita.

Check Point Charlie e suas imediações

Bem pertinho do memorial Topografia do terror, cerca de 400 metro, está o Check point Charlie. Embora o local seja atualmente ocupado por uma réplica do ponto de controle original, nos seus arredores temos fragmentos do muro.

Na rua FriedrichStraße, nº 47, temos uma placa representativa do exato local onde passava o muro. Da mesma forma, em diversos pontos da cidade é possível ver no chão marcas semelhantes a da fotografia abaixo.

Neste mesmo ponto, iremos também encontrar um fragmento em sua posição original.

O Muro – O Panoram Asisi de uma cidade Dividida

Uma atividade muito interessante na região, principalmente para quem estiver com crianças, é o panorama visual. Uma representação em realidade virtual da cidade de Berlim na época em que existia o muro.

Confira informações e adquira ingressos aqui. Funciona de 10:00 as 18:00 e crianças ate 6 anos não pagam. Entrada regular 10 Euros (2019).

MEMORIAL DO MURO DE BERLIM

Temos ainda na cidade, um memorial exclusivamente dedicado ao famoso muro. Se você realmente que entender como funcionava o muro, a zona morta, o aparato de segurança, as torres de vigília … este é o lugar.

Acima de tudo a sua localização é estratégica. A rua Bernauer Straße foi literalmente divida ao meio pelo muro e como resultado, tornou-se um ponto emblemático de tentativas de fuga!

A entrada também é gratuita. O centro de visitação funciona das 10:00 às 18:00 e a área externa funciona das 08:00 às 22:00.

East Side Gallery

Finalmente, o maior trecho do Muro de Berlim que esta de pé na atualidade. Embora contando com mais de 1 km de extensão, esta não é uma das partes mais preservadas do muro! Ademais, este é o muro “interno” construído posteriormente ao muro propriamente dito.

Inclusive, também saibam, que os grafites que ali se encontram foram pintados após a queda do muro. A iniciativa foi tomada por Thierry Noir, já acostumado a fazer suas pinturas na face ocidental. Posteriormente, centenas de artistas de todo mundo vieram deixar suas marcas por aqui.

Antes que vocês me perguntem (rs!), ao fundo da construção, entre o muro e a “zona da morte” está o rio Spree. Desta forma, não havia nesta região da cidade o muro original (aquela lá de 1961).

East side galerry, Berlim. Vista da face interna e da zona da morte.
Face do Muro voltada para o Rio Spree e vista da “zona da morte”.

Para finalizar o passeio na região aproveite a linda vista do Rio Spree e da ponte Oberbaumbrücke ligando os bairros Friedrichshain e Kreuzberg!

Vista do Rio Spree nos fundos do Muro de Berlin e com a ponte
Oberbaumbrücke  ao fundo.
Vista do Rio Spree com a ponte
Oberbaumbrücke ao fundo.

Opções de tours para conhecer a região do Muro com guias. Excelentes ofertas!!

Cadastre-se em nosso blog para receber nossos conteúdos em seu e-mail e promoções fantásticas!

Email Marketing by E-goi

Compartilhe esse post e nos ajude a produzir mais conteúdo para você!!

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um presente para você!! Download GRÁTIS
Coleção GUIA DE TRANSPORTE PÚBLICO NA EUROPA!

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Houve um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Na Viagem de Viajar usará as informações fornecidas neste formulário para entrar em contato com você e fornecer atualizações e marketing.